Estado de Goiás

Perfil Acadêmico dos Docentes  

AriovaldoAriovaldo Lopes Pereira

Formação Acadêmica

  • Doutorado em Linguística Aplicada (2008) - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Tese: Representações de gênero em livros didádicos de língua estrangeira: reflexos em discursos de sala de aula e relação com discursos gendrados que circulam na sociedade

Linha de Pesquisa

  • Linguagem e Práticas Sociais

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Análise de Discurso Crítica
  • Materiais didáticos
  • Ensino-aprendizagem de língua estrangeira
  • Tradução
  • Tecnologia no ensino de línguas
  • Língua e cultura
  • Estudos de gênero

Grupos de Pesquisa

  • ELEL - Estudos Linguísticos e Ensino de Línguas (Líder)
  • ERUDIO 

Projeto de Pesquisa

  • Novas tecnologias digitais no ensino e aprendizagem de língua estrangeira: uma realidade ou um desafio?
  • Projeto de pesquisa sobre a realidade do ensino de língua estrangeira em escolas públicas da cidade de Anápolis, com relação ao uso de novas tecnologias ou tecnologias digitais.

Publicações recentes

  • PEREIRA, A. L.; SABOTA, B. Tecnologias digitais e ensino de língua estrangeira: realidades e desafios. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 8, p. 178-198, 2016. (PDF)
  • SILVA, E. P.; SILVA, D. C. S. E.; PEREIRA, A.L. Do impresso à película: tradução intersemiótica e configurações da (homo) afetividade feminina em A Cor Púrpura, de Alice Walker. Revista Livre de Cinema, v. 2, p. 67-78, 2015. (PDF)

Currículo Lattes


BarbraBarbra do Rosário Sabota Silva

Formação Acadêmica

  • Pós-Doutorado em Linguística Aplicada (2014) - Universidade de Brasília (UnB)
  • Doutorado em Letras e Linguística (2008) - Universidade Federal de Goiás (UFG). Tese: Estágio supervisionado de LE: um estudo de caso sobre a formação universitária de professores de inglês na UFG

Linha de Pesquisa

  • Linguagem e Práticas Sociais

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Linguística aplicada ao ensino e aprendizagem de línguas
  • Formação de professores de línguas
  • Contexto de ensino e aprendizagem de línguas
  • Aprendizagem colaborativa
  • Ensino e aprendizagem de línguas mediada por tecnologias
  • Formação de professores mediada por tecnologias

Grupos de Pesquisa

  • ELEL - Estudos Linguísticos e Ensino de Línguas

Projetde Pesquisa em andamento

  • Tecnologias Digitais e Ensino-aprendizagem de Línguas Estrangeiras (TDELE): confluências de estudos sobre ensino, aprendizagem e formação de professores

Este projeto visa integrar pesquisadores em formação na discussão sobre os potenciais do uso de Tecnologias Digitais de Comunicação e Informação (TDIC) tanto nos processos de ensino e aprendizagem de línguas estrangeiras quanto no processo de formação de professores. Nossa meta é fortalecer os estudos dessa área e produzir pesquisas, bibliográficas e/ou de campo, que investiguem o modo como as TDIC têm integrado os contextos de LE em nosso estado. Nesse sentido, é interesse incluir pesquisas sobre: os recursos tecnológicos disponíveis para acesso e download gratuitos, em especial aqueles que foram criados, ou possam ser direcionados, para o ensino aprendizagem de LE; o modo de utilização desses recursos tecnológicos em contextos de aprendizagem. Nesse sentido cabe investigar como a mediação é proporcionada, o favorecimento da autonomia de aprendizagem, os potenciais e limitações do uso das TDIC entre outros; as tarefas de aprendizagem que fomentem o uso criativo e inovador das TDIC no processo de ensino de LE. Podem ser estudos direcionados à análise de tarefas já elaboradas quanto à criação de tarefas que possam atender a este fim; aspectos pertinentes ao processo de ensino como a motivação, a aprendizagem, os letramentos, a interculturalidade, a exploração da multimodalidade, entre outros; cursos à distância disponíveis online para o estudo de LE, quer no formato tradicional ou MOOC. Pode-se incluir a análise dos AVA (ambientes virtuais de aprendizagem) como espaços de construção de conhecimento linguístico; o uso de TDIC na formação de professores para mediar o conhecimento teórico, fomentar discussões sobre possibilidades; de uso por professores em formação, ampliar os cenários de debate sobre os impactos das TDIC no cenário escolar. Esses temas visam direcionar os caminhos de pesquisa e de leituras dentro do grupo que se forma.

Publicações recentes

  • PEREIRA, A. L.; SABOTA, B. Tecnologias digitais e ensino de língua estrangeira: realidades e desafios. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 8, p. 178-198, 2016. (PDF)
  • ALMEIDA, R. R.; SABOTA, B.; CURADO, M. E. A língua[gem] como proposta de mudança epistemológica e metodológica na Linguística Aplicada contemporânea. Educere et Educare (versão eletrônica), v. 11, p. 85-97, 2016. (PDF)
  • SABOTA, Barbra; PEIXOTO, S. M. Busuu e Babbel: reflexões acerca do potencial de contribuições de aplicativos para o processo de ensino e de aprendizagem de inglês como língua estrangeira. Revista Horizontes de Linguística Aplicada, v. 14, p. 167-189, 2015. (PDF)
  • SABOTA, B.R.S.; LEITE, C. R. B. O porco fala inglês?: a construção da percepção e do conceito de línguas por crianças da educação infantil. Revista Horizontes de Linguística Aplicada, v. 12, p. 83-104, 2013. (PDF)

Currículo Lattes



DeboraDébora Cristina Santos e Silva 

Formação Acadêmica

  • Pós-Doutorado em Linguística Aplicada (2012) - Universidade Fernando Pessoa (UFP), Porto, Portugal
  • Doutorado em Letras (2002) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Tese: Nas Tramas do Texto e da Tela: ações de ruptura nas estéticas modernas de Baudelaire a Mondrian

Linha de Pesquisa

  • Linguagem e Práticas Sociais

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Estéticas Comparadas; Poéticas da Modernidade, Artes e Mídias; Poesia Lusófona Contemporânea; Ciberliteratura e Hipermídia; Leitura e Formação do Leitor; Ensino de Literatura; Textualidades em mídias digitais; Educação e Tecnologias.

Grupos de Pesquisa

  • ARGUS – Estudos de Cultura, Linguagem e Comportamento (Diretório/CNPq).

Projeto de Pesquisa

  • Ensino, processos interacionais e múltiplas linguagens na cibercultura (PrP/UEG)
  • Ensino, educação estética e processos de letramento na cibercultura

O projeto propõe-se ao estudo dos processos de leitura e escrita em hipermídias, focalizando as práticas de letramento na sociedade contemporânea, cujos eventos de trocas multiculturais contemplam ricas experiências de interação de linguagens e convergência de mídias. Busca investigar como se processam a criação artística e a fruição do texto literário, em suas multimodalidades, nos variados e complexos processos de produção e recepção da arte e da literatura em hipermídia. Pretende investigar também os princípios teóricos e metodológicos da Educação Estética, com vistas a ampliar as possibilidades de práticas interdisciplinares de ensino de literatura e artes na escola, na promoção da reflexão teórica e da mediação pedagógica. O estudo direciona-se à investigação das possibilidades pedagógicas do blog enquanto ambiente virtual de aprendizagem, com vistas ao desenvolvimento de estratégias e metodologias de ensino, de ferramentas e objetos de aprendizagem úteis à disseminação da literatura, da leitura e das artes, na prática de exercícios de leitura e escrita criativa. Consiste, portanto, no estudo dos processos de ensino e aprendizagem em hipermídias, focalizando as experiências de leitura e escrita na sociedade contemporânea, cujos eventos de intercâmbio sociocultural contemplam ricas experiências de interação de linguagens, convergência de mídias, processos e práticas de letramento. Sendo assim, esta pesquisa busca investigar como se processam a criação e a fruição do texto em formato analógico e digital, em seus variados e complexos processos interacionais na cibercultura, ampliando, assim, as possibilidades de práticas interdisciplinares de ensino, nos âmbitos da reflexão teórica e da mediação pedagógica. Visa, desta forma, preparar estudantes de Letras e Pedagogia, além de professores e pesquisadores de áreas afins, para as novas demandas educacionais, em ambientes formais e não formais de aprendizagem, dentro e fora da escola.

Publicações recentes

  • SILVA, D. C. S. E. Vou-me embora para Narnia: Literatura e Espiritualidade no Ensino Religioso. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 8, p. 78, 2016. (PDF)
  • SILVA, E. P.; SILVA, D. C. S. E.; PEREIRA, A. L. Do impresso à película: tradução intersemiótica e configurações da (homo) afetividade feminina em A Cor Púrpura, de Alice Walker. Revista Livre de Cinema, v. 2, p. 67-78, 2015. (PDF)
  • XAVIER, N. R. G. D.; SILVA, D. C. S. E. Poéticas Possíveis: Criação e recepção de poesia em meio digital. Vocábulo, v. 9, 2015. (PDF)

Currículo Lattes


Ged Guimarães

Formação acadêmica

  • Pós-Doutorado (2013) - Universidade do Minho (UMINHO), Minho, Portugal
  • Doutorado em Educação (2004) - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Tese: A recusa da sociedade do espetáculo no processo de formação do homem autônomo: Um estudo da abordagem de Rousseau

Linha de Pesquisa

  • Educação, Escola e Tecnologias

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Fundamentos da Educação/Especialidade: Filosofia da Educação.
  • Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem/Especialidade: Teorias da Instrução.

Grupos de Pesquisa

  •  Periódico: Inter-ação (Goiânia)

 Projeto de Pesquisa em andamento

  • Do vestibular ao ENEM: a sociedade da mercadoria, a universidade a formação

Como parte constitutiva da sociedade da mercadoria, a Universidade não tem fugido de ações que, mais que a aproxima do mercado, a ele se submete. Tudo o que é difícil em educação (saber o que é, como é e por que é), foi reduzido ao saber fazer, dando pouca importância à busca do sentido desse fazer. Seguindo os princípios do mercado a Universidade tem se afastado de sua natureza: a formação do homem livre, aquele que sabe resistir aos impulsos, às vontades individuais e às animações advindas da vida social. Em outras palavras, ela tem se afastado da formação do homem autônomo ao absorver, quase sem crítica, sem elaboração, os pressupostos da sociedade que reduz tudo à mercadoria. O que se pretende nesta investigação não é outra coisa senão interrogar o sentido da vida social e o decorrente sentido de formação, bem como o movimento que, ao mesmo tempo em que afasta o homem da autonomia, reafirma a sua necessidade, perscrutados no objeto específico, qual seja, ?Do vestibular ao ENEM: a sociedade da mercardoria, a universidade e a formação? Os pressupostos para esta investigação situam-se no âmbito da filosofia, compreendida como trabalho daquele que interroga, procura o sentido, a gênese dos fatos reais e imaginados; procura afastar o aparente, encontrar o que dá sentido e dizer o que é com transparência radial.

Publicações recentes

  • GUIMARÃES, Ged. O sentido da formação e da gestão na universidade pública. Linhas Críticas (UnB), v. 20, p. 549-562, 2014. (PDF)
  • GUIMARÃES, Ged. Educação, escola e formação. Inter-ação (UFG. Online), v. 37, p. 323-340, 2012. (PDF)

Currículo Lattes


GlauciaGláucia Vieira Cândido 

Formação acadêmica

  • Doutorado em Linguística - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Linha de Pesquisa

  • Linguagem e Práticas Sociais

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Línguas Indígenas, Educação em Língua Portuguesa e Línguas Minoritárias.

Grupos de Pesquisa

  • GICLI - CNPq

 Projeto de Pesquisa

  • Reconstrução Histórica da Família Pano

Este projeto de pesquisa focaliza um conjunto de línguas indígenas faladas na América do Sul conhecido como família Pano. Até a década de 70, somente existiam referências na literatura sobre línguas Pano cujos falantes localizam-se no Peru e na Bolívia e pouco se conhecia sobre as línguas faladas no Brasil. Isso muito dificultava a tarefa de classificar tais línguas e tornava praticamente impossível a reconstrução da família agrupada. Ainda assim, a pesquisadora Olive Shell, em 1975, de posse apenas de dados de línguas peruanas e bolivianas, realizou um trabalho de reconstrução do Proto-Pano, advertindo, porém, quanto à sua incompletude devido à ausência de línguas do território brasileiro. A partir dos anos 80, com o aumento no número de estudos sobre as línguas brasileiras, novas tentativas de classificar as línguas Pano foram surgindo, dentre as quais aquela feita pelo pesquisador Lincoln Almir Amarante Ribeiro, em 2006. Esta classificação pautou-se em critérios estritamente linguísticos e, nela, o autor dividiu a família Pano em quatro grandes grupos de línguas, sendo alguns deles subdivididos em outros grupos e subgrupos menores. Diante desta e de outras classificações, agora já é possível (e imprescindível) reconstruir o passado histórico dessa família determinando-lhe sua proto-língua, ou seja, o Proto-Pano. Todavia, como são muitas as línguas envolvidas nessa empreitada propõe-se que o trabalho de reconstrução seja realizado em etapas. Para tanto, sugere-se reconstruir a proto-língua de conjuntos menores de línguas componentes da família, ou seja, de grupos ou subgrupos. Nessa perspectiva, o presente projeto de pesquisa visa a cumprir todas essas etapas por meio de estudos de reconstrução histórica da proto-língua de cada um dos subgrupos considerados na classificação do pesquisador Amarante Ribeiro como ponto de partida para a reconstrução total da proto-língua da família Pano

Publicações recentes

  • SANTOS, W. N. ; CÂNDIDO, G. V. Projeto de Reconstrução Histórica da Família Pano: Uma Visão Geral dos Resultados Alcançados. Web-Revista SOCIODIALETO, v. 5, p. 270-298, 2015. (PDF)

Currículo Lattes


HelvioHélvio Frank de Oliveira

Linha de Pesquisa

  • Pós-Doutorado em Linguística Aplicada (2014) - Universidade de Brasília (UnB)
  • Doutorado em Letras e Linguística (2013) - Universidade Federal de Goiás (UFG). Tese: Esculpindo a profissão professor: experiências, emoções e cognições na construção das identidades docentes de licenciandos em Letras (PDF)

Linha de Pesquisa

  • Linguagem e Práticas Sociais

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Linguística, Letras e Artes / Área: Lingüística / Subárea: Lingüística Aplicada.

 Projeto de Pesquisa

  •  Letramentos contemporâneos e docência

    Este Projeto tem por objetivo principal investigar, mapear e analisar, por meio de etnografias, diversos letramentos sociais e relacioná-los, de alguma forma, à formação e/ou ao exercício profissional da docência no século XXI, a partir de uma perspectiva transcultural, discursiva e crítica. Como encaminhamento pedagógico, a investigação a ser concretizada também visará a contribuir, de modo reflexivo, para a prática profissional da docência em contextos situados e, posteriormente, ao desencadeamento de reflexões finais oriundas da relação existente entre todas as dinâmicas de coexistência dos letramentos sociais investigados.

Publicações recentes

  • MACHADO, André Santana; MASTRELLA-DE-ANDRADE, Mariana Rosa; OLIVEIRA, H. F. A identidade do aprendiz de línguas autodidata em debate. Cenários: Revista de Estudos da Linguagem, v. 13:1, p. 98-117, 2016. (PDF)
  • OLIVEIRA, H. F. Repensando o currículo na formação de professores de línguas na contemporaneidade. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 1, p. 123-144, 2016. (PDF)
  • OLIVEIRA, H. F. Alfabetização e letramentos sociais nas séries iniciais da Educação Básica. Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua Portuguesa (USP), v. 9, p. 79-92, 2015.

Currículo Lattes:


IriaIria Brzezinski

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 1D

Formação acadêmica

  • Pós-Doutorado
  • Doutorado

Linha de Pesquisa

  • Educação, Escola e Tecnologias

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Formação do Educador
  • Formação do Professor para o Início de Escolarização
  • Formação de Profissionais da Educação: tendências e propostas alternativas
  • Reformulações Curriculares da Licenciaturas das Universidades Federais Brasileiras
  • Acompanhamento da Proposta de Orientação Educacional
  • Avaliação e Formação de Profissionais da Educação: Confronto entre Teoria e Prática
  • Pedagogia e Formação de Professores
  • Estado, Políticas e Instituições Educacionais
  • Políticas Educacionais; Gestão Educacional; Políticas de Formação de Professores, Avaliação Institucional

Grupos de Pesquisa

  • Líder do Grupo cadastrado no Cnpq: Políticas Educacionais e Gestão Escolar (desde 1998)

 Projeto de Pesquisa

  • Fóruns Permanentes de Apoio à Formação Docente do Centro Oeste: acompanhamento, avaliação, impacto (2013-2016)

Observatório dos Fóruns Permanentes de Apoio à Formação Docente do Centro Oeste: acompanhamento, avaliação, impacto (2012-2014). Vínculos: Projeto-matriz Observatório de Políticas e Gestão Educacional da Educação Básica e Superior, no Estado de Goiás, ao Grupo de Pesquisa Grupo de Pesquisa Políticas Educacionais e Gestão Escolar/CNPq; Rede Goiana de Pesquisa Estado, Instituições e Políticas Educacionais, Nupanfope; NUPE da PUCGoiás; Linhas de Pesquisa PPGE/PUC Goiás Estado, Políticas e Instituições Educacionais e UEG/MIELT Educação, Escola e Tecnologias. Objeto: Fóruns Permanentes de Apoio à Formação Docente (FPAFD) da Região Centro Oeste (GO, DF, MT, MS), criados pelo Dec n. 6755/2009 (art. 4º) que instituiu a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica que disciplinou a atuação da CAPES, com a finalidade de organizar, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios. Objetivo: Acompanhar, avaliar e identificar impactos das atividades de formação inicial e continuada e de valorização de professores da Educação Básica desenvolvidas no Centro Oeste. Método, tipo de pesquisa e procedimentos: materialismo histórico dialético; pesquisa quanti-qualitativa; procedimentos metodológicos combinam a coleta de dados quantitativos para organização do banco de informações com a investigação qualitativa na modalidade de pesquisa participante sobre os impactos da política definida nos FPAFD. Integrantes pesquisadores: Iria Brzezinski (Responsável); Rubson Marques Rodrigues; Vanda Francisco de Camargo; Alda Maria do Nascimento Osório; Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro; Márcia Regina Gobatto; Tânia Maria Lima Beraldo; Doutorandos: Ana Celuta Fulgêncio Taveira; Vilma Rodrigues de Moraes; Edna Lemes Martins Pereira; José Izecias de Oliveira. Mestrandos PUC Goiás: Andrea Kochhann Machado de Moraes Joana Corrêa Goulart. Mestrandos UEG: Fabrício Augusto Gomes, Luciano Alvarenga Montalvão.

Publicações recentes

  • BRZEZINSKI, I. Formação de Profissionais da Educação: Balanço Crítico de Teses e Dissertações(2003-2007). Série Estado do Conhecimento, v. 1, p. 9-98, 2014.(PDF)
  • BRZEZINSKI, I. Formação de Profissionais da Educação: Balanço Crítico de Teses e Dissertações(2008-2010). Série Estado do Conhecimento, v. 1, p. 99-153, 2014. (PDF)
  • BRZEZINSKI, IRIA. Sujeitos sociais coletivos e a política de formação inicial e continuada emergencial de professores: contradições vs conciliações. Educação & Sociedade (Impresso), v. 35, p. 1241-1259, 2014.(PDF)
  • MENEZES JUNIOR, A. S.; BRZEZINSKI, I. Teoria Crítica e Trabalho: método no estudo comparativo Brasil e Portugal da Formação de Profissionais da Saúde. Educativa (Goiânia. Online), v. 17, p. 531-554, 2014.(PDF)

Currículo Lattes:


João Henrique Suanno  

Formação Acadêmica

  • Pós-Doutorado em Educação
  • Doutorado em Educação

Linha de Pesquisa

  • Educação, Escola e Tecnologias

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Educação; Inovação na Educação; Criatividade na Educação; Escolas Criativas; Transdisciplinaridade; Teoria da Complexidade; Interdisciplinaridade; Ecoformação; Práticas Pedagógicas Transdisciplinares

Grupos de Pesquisa

  • ECOTRANSD – Ecologia dos Saberes e Transdisciplinaridade (CNPq)
  • Investigando Escolas Criativas (CNPq)

 Projeto de Pesquisa

  • Criatividade e ensino: investigação sobre práticas criativas da escola do século XXI. Projeto nº 640 protocolado na PrP/UEG.

A presente pesquisa será desenvolvida com a cooperação entre a Universidade Estadual de Goiás - UEG, representados pelos pesquisadores Prof. Ddo. João Henrique Suanno da Universidade Estadual de Goiás ? UEG e Profa. Ddo. Marilza Vanessa Rosa Suanno da Universidade Federal de Goiás ? UFG e Universidade Estadual de Goiás ? UEG que são membros da Red Internacional de Escuelas Creativas/RIEC ? Construyendo la escuela del siglo XXI coordenado pelo Catedrático/Emérito da Universidade de Barcelona ? UB Prof. Dr. Saturnino de La Torre, expert em criatividade, autor de mais de quarenta livros sobre criatividade e inovação na educação. Pretendemos investigar iniciativas, ações e projetos criativos e inovadores em escolas do Estado de Goiás e do Estado do Tocantins e socializar os resultados da pesquisa para estimular a implantação de propostas pedagógicas criativas, inovadoras e empreendedoras. Buscaremos desenvolver um programa de Formação Continuada para implantação da escola criativa e inovadoras em escolas públicas em Goiás e podendo ser exemplos para outros estados. Representante da UEG no Grupo de Pesquisa ECOTRANSD - Ecologia dos Saberes e Transdisciplinaridade, vinculado ao CNPq, sob a coordenação da Profa. Dr. Maria Cândida Moraes.

Publicações recentes

  • SUANNO, João Henrique. Estratégias Educativas Transdisciplinares desenvolvidas no Colégio Logosófico de Goiânia. Revista Terceiro Incluído, v. 5, p. 145-162, 2015. (PDF)
  • SUANNO, Marilza V. R. ; SUANNO, João Henrique; PINHO, Maria José de; ZWIEREWICZ, Marlene; SILVA, V. L. S. E.; LIMAVERDE, Patrícia. Escolas, práticas educativas e projetos pedagógicos: pesquisas da Rede Internacional de Escolas Criativas. Polyphonía, v. V. 26, n.2, p. 583-597, 2015. (PDF)
  • SUANNO, João Henrique; ARANTES, Victor Hugo de Paiva ; FORMIGA, Cibelle Kayenne Martins Roberto; FAGUNDES, Rayne Ramos. Gravidez: Efeitos do Exercício Físico em solo e da atividade em meio aquático. Movimenta, v. 1, p. 153-163, 2015. (PDF)

Currículo Lattes


João Roberto Resende Ferreira  

Formação Acadêmica

  • Doutorado em Educação

Linhas de Pesquisa

  • Educação, Escola e Tecnologias

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Debates e pesquisa no Brasil sobre os movimentos sociais e educação
  • Socialização, Formação e Escola
  • Escola, integração social e protagonismo da sociedade civil: limites e tensões entre público e privado

Grupos de Pesquisa

  • Educação Trabalho e Movimentos Sociais.

 Projeto de Pesquisa

  • Escola, integração social e protagonismo da sociedade civil: limites e tensões entre público e privado. (PrP)

O objetivo é investigar na produção acadêmica dos Lideres de Grupos, cadastrados no Diretório da Plataforma Lattes/CNPq, na área da Educação, como o público e o privado orienta e institui as relações entre Estado e sociedade civil na educação pública, por meio das parcerias público-privadas e seus desdobramentos teóricos e práticos na área de educação. Ou seja, como essa produção articula e estabelece relações entre escola e sociedade civil. Tem por base a consulta e a leitura da produção teórica? livros, capítulos e artigos em periódicos? dos Lideres de Grupos. O ponto de partida é a tese defendida por governos, empresários, organizações sociais, educadores e meios de comunicação em geral de que:? é urgente e necessário mobilizar a sociedade civil, para participar ativamente da salvação da escola pública? Entendemos que esta postura reconfigura e recriam novas formas de privatização da educação e desmonta as redes de bens e serviços públicos que cobrem os direitos sociais e contemporiza o pensamento social brasileiro em relação à ideia de sociedade civil fundada na disputa entre os modelos do? americanismo? e do? iberismo? que aprofundaremos a luz dos estudos de Gramsci e Vianna. Trata-se de enfrentar uma problemática tão importante e atual, como a prestação de serviços e bens oferecidos pela? sociedade civil? à educação e identificar como a produção acadêmica percebe ou não os limites e possibilidades de? republicanizar? a política, a escola e o Estado.

Publicações recentes

  • FERREIRA, João Roberto Resende. Expansão da escola básica como projeto de formação do novo homem. Educativa (Goiânia. Online), v. 15, p. 83-98, 2012.

Currículo Lattes


 Luciacia Gonçalves de Freitas 

Formação Acadêmica

 

Linha de Pesquisa

  • Linguagem e Práticas Sociais

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  •  Linguagem e suas interseções com questões de gênero, violência, direito, artes, migração.

Grupos de Pesquisa

  • DEGENERA (Núcleo de pesquisa em desconstrução de gênero): UERJ;
  • SFAD (Análise sistêmica funcional e análise de discurso): Puc-Rio;
  • bservatório da Justiça Brasileira (OJB): UFRJ; Grupo de Estudos de Jaraguá - líder (UEG)

 Projeto de Pesquisa

  • Análise crítica do discurso na ADPF 54: aborto e direitos das mulheres

Descrição: O projeto se propõe a analisar um acórdão do Supremo Tribunal Federal denominado Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 54 (ADPF 54). O acórdão traz a decisão que foi ajuizada em 2004 pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Saúde (CNTS) perante o Supremo Tribunal Federal (STF), para questionar a constitucionalidade da interpretação dos artigos 124, 126 e 128, incisos I e II, do Código Penal, que tratam do aborto legal, frente à possibilidade de mulheres grávidas de feto anencéfalo voluntariamente interromper a gestação. A perspectiva de descriminalização do aborto, portanto, reivindicação histórica de luta feminista e que é uma questão bastante abordada no campo dos estudos de gênero, é tangenciada em quase toda a extensão do acórdão, sem ser, contudo, enfrentada diretamente em seu texto. Essas considerações nos direcionam a analisar o texto da ADPF 54 sob o viés de gênero em sua apropriação nos estudos feministas. Nessa perspectiva, questionamos, por uma abordagem discursiva que alia Análise Crítica de Discurso e Teorias Feministas do Direito, se os ministros e ministras do STF, ao sentenciarem em ações de direitos das mulheres, dão atenção à desigualdade material que nos oprime dentro dos modos patriarcais em que nossa sociedade se constitui e, assim, não reproduzem ou reforçam os estereótipos de gênero e as assimetrias de poder ou, pelo contrário, ao desconhecê-las, as reforçam.

  • Narrativas de violência em acórdãos do STJ sobre lei Maria da Penha

O presente projeto é proposto com o intuito de dar um tratamento especial a um volume considerável de dados narrativos identificados em uma pesquisa anterior intitulada: Linguagem, direito e violência contra a mulher: análise crítica de discurso em acórdãos do STJ?, financiada pelo edital MCTI/CNPq/SPM-PR/MDA Nº 32/2012 do CNPq. O projeto visava empreender uma análise crítica do discurso que é registrado em acórdãos do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre processos enquadrados na lei Maria da Penha divulgados nos últimos anos (2008-2013). Embora os resultados desse trabalho tenham contemplado os objetivos propostos, no exame dos ?relatórios? que compõem a estrutura genérica dos acórdãos, foram encontradas várias narrativas que juntas formam um volume considerável de estórias de violência. Estas registram sucintamente as cenas de agressão e os respectivos papéis das vítimas, agressores e outros atores sociais que delas tomam parte. Considerando a importância crucial que têm os gêneros narrativos na construção de sentidos no mundo social, a presente proposta se lança com o intuito de examinar esses dados para trazer contribuições sobre a questão da violência de gênero no Rio de Janeiro, e em outros estados do Brasil, e a forma como esta é representada e tratada pelo nosso sistema de Justiça. A presente proposta busca uma cooperação acadêmica entre a área de domínio da candidata, Profa. Lúcia Freitas com a do Grupo Narrativa, Identidade e Trabalho, da PUC-RJ, liderado pela Profa. Liliana Cabral Bastos. O intuito é viabilizar um diálogo teórico sobre Análise de Narrativa e Análise de Discurso Crítica.

Publicações recentes

  • FREITAS, Lúcia Gonçalves. Argumentação e discurso sobre Lei Maria da Penha em acórdãos do STJ. Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso, v. 9, p. 71-89, 2014.(PDF)
  • FREITAS, Lúcia. Análise crítica do discurso em dois textos penais sobre a Lei Maria da Penha. Alfa: Revista de Linguística (UNESP. Online), v. 57, p. 11-35, 2013.(PDF)

Currículo Lattes


MarleneMarlene Barbosa de Freitas Reis  

Formação Acadêmica

  • Pós doutora em Gestão da Informação e Conhecimento pela Universidade do Porto, Portugal (2015)
  • Doutora em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento pela UFRJ (2013)

Linha de Pesquisa

  • Educação, Escola e Tecnologias

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • História da educação em Goiás no século XIX
  • Prática pedagógica
  • Formação de professores
  • História da Educação, Política Educacional, Formação de professores
  • Diversidade e formação docente
  • Políticas públicas; diversidade; inclusão; formação de professores; práticas pedagógicas; educação do campo

Grupos de Pesquisa

  • Formação    de    professores    e    saberes    pedagógicos (Diretório/CNPq).

 Projeto de Pesquisa

  • OS REFLEXOS DAS POLÍTICAS DE DIVERSIDADE E INCLUSÃO NA REDE REGULAR DO ENSINO FUNDAMENTAL 

Este projeto de pesquisa tem como eixo norteador promover uma discussão sobre as políticas públicas ?para e na? diversidade que são, ainda, um grande desafio para a educação brasileira. Alguns avanços aconteceram na escola pública, mas muitas questões ainda necessitam de ajustes para se chegar a uma educação inclusiva que respeite e valorize a diversidade neste contexto. Desse modo, a pesquisa tem como objetivo analisar o processo de Inclusão no Ciclo 01 (um) do ensino fundamental da Secretaria Municipal de Educação de Goiânia. De forma específica, pretende identificar as orientações das políticas educacionais nacionais de inclusão para a escola e verificar sua efetivação por meio de políticas locais no âmbito do município; conhecer a formação do professor e como este é preparado para trabalhar a inclusão e, consequentemente, a diversidade nas escolas da rede municipal de Goiânia; identificar de que forma as atividades desenvolvidas nas Salas de Recursos Multifuncionais propiciam aos alunos com deficiência novos modos de aprender. Trata-se de uma pesquisa qualitativa. No primeiro momento adotará a pesquisa bibliográfica para dar sustentabilidade ao estudo, na busca de conhecer o pensamento dos estudiosos sobre o tema. Em segundo momento a pesquisa documental para conhecer o que se faz no Estado de Goiás em prol da educação inclusiva e, em especifico, identificar as orientações de políticas para a diversidade, especialmente a proposta de educação inclusiva na Rede Municipal de Goiânia.

Publicações recentes

  • REIS, Marlene Barbosa de Freitas. Diversidade e inclusão: Desafios emergentes na formação docente. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 8, p. 1-18, 2016.(PDF)
  • SANTOS, Thiffanne Pereira dos; REIS, Marlene Barbosa de Freitas. A formação docente na perspectiva da educação inclusiva. Travessias (UNIOESTE. Online), v. 10 N 02, p. 330-344, 2016.(PDF)
  • REIS, Marlene Barbosa de Freitas.; SILVA, Lívia Ramos de Souza; SANTOS, Jessica Estephane Moreira; Araújo, Thairis Palhares Iaras Zago de. Educação superior e diversidade: entre o discurso e a prática pedagógica. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 6, p. 85, 2014.(PDF)

Currículo Lattes


Maria Eugênia Curado  

Formação Acadêmica

  • Doutorado em Comunicação e Semiótica na PUC-SP (2002/2006).

Linha de Pesquisa

  • Linguagem e Práticas Sociais

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Literatura e outras linguagens. Literatura e cinema, Literatura e Artes Plásticas, Semiose na Literatura e nas Artes, Literatura e Sociedade, Literatura e História, Tradução Intersemiótica, Literatura e modernidade. Literatura e Educação.

Grupos de Pesquisa

  • Literatura e outras linguagens: as narrativas sob a perspectiva dos estudos comparados. (Diretório/CNPq).

 Projeto de Pesquisa

  • Literatura e Modernidade. A presença do (ex)cêntrico nas narrativas de Cora Coralina, Bernardo Élis e Augusta faro: uma análise comparativa. (PrP/UEG)

Publicações recentes

  • ALMEIDA, R. R.; SABOTA, B.; CURADO, M. E. A língua[gem] como proposta de mudança epistemológica e metodológica na Linguística Aplicada contemporânea. Educere et Educare (versão eletrônica), v. 11, p. 85-97, 2016. (PDF)
  • CURADO, M. E.; IGNACIO, E. F. 'Onde estivestes de noite?' o literário e a imagem se perguntaram. Via Litterae, v. 7, p. 223-236, 2015.(PDF)
  • CURADO, M. E.; CURADO, M. A. Literaura e modernidade: uma leitura da narrativa Nhola dos Anjos e a cheia do Corumbá, de Bernardo Élis. Ângulo (FATEA. Impresso), v. 1, p. 12-17, 2014.(PDF)
  • CURADO, M. E.; PINHEIRO, V. Cora Coralina e José Godoy Garcia: literatura, pobreza e modernidade. Hispanista (Edição em Português), v. XIV, p. 28, 2013.(PDF)

Currículo Lattes:


Mirza SeabraToschi  

Linha de Pesquisa 

  • Educação, Escola e Tecnologias

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  •  Educação e mídias
  •  Educação a distância
  •  Inclusão digital

Grupos de Pesquisa

  • Formação de professores e saberes pedagógicos (UEG/CNPq) – líder
  • Ábaco (UnB/CNPq) – vice-líder
  • Rede Goiana de Pesquisa em Políticas Públicas e Inclusão Digital (FAPEG) - coordenadora

 Projeto de Pesquisa

  • Inclusão digital e social – conhecimento e cidadania (FAPEG/CAPES)
  • Ciranda digital da cidadania (FAPEG/MC)

Publicações recentes

  • SILVA, Andrei Severino Ferreira da; TOSCHI, Mirza Seabra. Compreensões de meio ambiente e práticas ambientais dos visitantes do parque estadual Serra de Caldas Novas ? PESCaN. Élisée - Revista de Geografia da UEG, v. 5, p. 222-245, 2016.(PDF)
  • SILVA, Yara Oliveira e; TOSCHI, Mirza Seabra. Mediação na Educaçao - Reflexões na modalidade a distância. Educativa (Goiânia. Online), v. 18, p. 61-80, 2015.(PDF)
  • SANTOS, Jéssica de Andrade; TOSCHI, Mirza Seabra. Vertentes da Educação Ambiental: da conservacionista à critica. Fronteiras: journal of social, technological and environmental science, v. 4, p. 241, 2015.(PDF)

Currículo Lattes:


Sandra Elaine Aires Abreu

Formação acadêmica

  • Pós-Doutorado em Educação
  • Doutorado em Educação: História, Política, Sociedade

Linha de Pesquisa

  • Educação, Escola e Tecnologias

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • História da Educação

Grupos de Pesquisa

Projeto de Pesquisa

  • As Lições de Coisas no Grupo Escolar Antensina Santana

O Decreto n.7.247, de 19 de abril de 1879 (Reforma de Leôncio de Carvalho), e os Pareceres de Rui Barbosa (1882) estabeleceram que as noções de coisas e o método de ensino intuitivo deveriam ser introduzidos no ensino primário das escolas brasileiras. A inserção do método do ensino intuitivo e das lições de no Brasil está diretamente ligada à criação dos grupos escolares. Ambos fizeram parte do projeto republicano de modernização e civilização das massas. Em Goiás, a Lei n. 631, de 2 de agosto de 1918, criou os grupos escolares e estabeleceu que no ensino primário instaurado nestas unidades de ensino seria o método do ensino intuitivo (art.14). Mas, foi com o Decreto n. 10.640, de 10 de fevereiro de 1930, que as lições de coisas foram instituídas como parte do programa escolar do Estado. O grupo escolar de Anápolis foi criado em 1926. Portanto somente a partir de 1930 que as lições de coisas passaram a ser implementadas nos grupos escolares goianos. Nestes termos, o objetivo da pesquisa é analisar a implementação do método intuitivo e das lições de coisas no grupo escolar Antensina Santana.

Publicações recentes

  • ABREU, S. E. A.; GONCALVES NETO, Wenceslau; IGNÁCIO, Ewerton F. Os coordenadores pedagógicos das escolas públicas municipais de Anápolis-GO e a qualidade do ensino. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 8, p. 19-41, 2016. (PDF)
  • ABREU, S. E. A.; GONCALVES NETO, W. ; CARVALHO, C. H. As reformas da instrução primária na província de Goiás, Brasil, no período imperial (1822-1889). Revista Espacio, Tiempo Y Educación, v. 2, p. 255-280, 2015. (PDF)

Currículo Lattes


SostenesSostenes Cezar de Lima  

Formação acadêmica

  • Doutorado em Linguística (2013) - Universidade de Brasília, UnB, Brasil. Tese: Hipergênero: agrupamento ordenado na constituição de um macroenunciado.

Linha de Pesquisa

  • Linguagem e Práticas Sociais

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Discursos, práticas e letramentos de resistência
  • Educação linguística crítica e letramentos críticos
  • Análise de Gêneros e Análise do Discurso Crítica

Grupos de Pesquisa

  • ELEL - Estudos Linguísticos e Ensino de Línguas

Projeto de Pesquisa

  • Discursos e identidades: a velhice e seus modos de resistência

Este projeto tem como objetivo analisar os processos discursivos de construção da identidade da/na velhice e os seus modos de resistência. Por um lado, busca-se identificar o modo como a identidade da velhice é construída nos/pelos discursos hegemônicos e, por outro, busca-se analisar os discursos de resistência presentes nas produções autobiográficas de sujeitos velhos. A partir de aporte teórico da Análise de Discurso Crítica (ADC), Psicossociologia e Psicanálise, as identidades são concebidas como construções sociodiscursivas que se desenvolvem a partir das condições subjetivas e sócio-históricas dos sujeitos. A velhice é, em certos aspectos, construída pelos/nos discursos hegemônicos de modo negativo e desfavorável. Tal processo de identificação demanda dos sujeitos velhos o engajamento em práticas e discursos de resistência.

  • Gêneros em revista: análise sociorretórica e discursiva de gêneros em revistas semanais de informação

Este projeto tem como objetivo descrever e analisar a configuração discursiva, genérica e textual da revista semanal de informação. Pretende investigar os padrões de ordenamento textual da revista que fazem dela um macroenunciado genérico, ou conforme o termo utilizado por Bonini (2011) e Lima (2012), um hipergênero. Sob o ponto de vista teórico e disciplinar, a pesquisa está situada fundamentalmente no campo da Análise Sociorretórica de Gênero (ASG) e Análise Crítica de Gêneros (ACG), com incursões na Análise de Discurso Crítica (ADC). São utilizadas na pesquisa quatro categorias teórico-conceituais: gênero, hipergênero (BONINI, 2003, 2011), mídia e discurso. Essas categorias servem para caracterizar as unidades textuais descontinuas (gêneros), que juntas formam uma macrounidade textual (hipergênero revista semanal de informação), que se instala e se acomoda numa unidade de interação sociocomunicativa (mídia revista), dando materialidade ao discurso. Noutras palavras, investiga-se, a partir do levantamento dos gêneros e agrupamentos genéricos típicos da revista, o modo como os gêneros se estruturam individualmente e o modo como se agrupam e se encaixam para formar o hipergênero revista semanal de informação.

Publicações recentes

  • ALVES, Caroline F. ; LIMA, Sostenes . Hibridização do gênero anúncio em revista semanal de informação. Percursos Linguísticos (UFES), v. 7, n. 16, p. 86-104, 2017. (PDF)
  • RECHETNICOU, Amanda O.; LIMA, Sostenes C. Narrativização identitária no gênero reportagem: uma análise a partir da representação dos atores sociais e do sistema de avaliatividade. In: Marlene Barbosa de Freitas Reis; Sostenes Cezar de Lima. (Org.). Pesquisas em Educação e Linguagem. Anápolis: Editora UEG, 2017. p. 421-453. (PDF)
  • RECHETNICOU, Amanda O.; LIMA, S.; BONINI, Adair. Blog jornalístico e a produção do discurso de resistência nas práticas de leitura e escrita. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 8, n. 1, p. 145-165, 2016. (PDF)
  • LIMA, Sostenes C.; LIMA, Priscilla M. R.; COROA, Maria Luiza M. S. Identidade de velhos: modos de identificação e discursos de resistência na velhice. Domínios de Lingu@Gem, v. 10, n. 3, p. 903-926, 2016. (PDF)
  • RECHETNICOU, Amanda O.; LIMA, S. Interdiscursividade e intertextualidade na análise crítica do gênero reportagem. Revista de Letras Norte@mentos, v. 9, n. 19, p. 201-218, 2016. (PDF)
  • RECHETNICOU, Amanda O.; LIMA, Sostenes. A representação de atores sociais na construção da narrativização identitária do gênero reportagem. L&S Cadernos de Linguagem e Sociedade, v. 17, n. 1, p. 118-139, 2016. (PDF)
  • LIMA, Priscilla M. R.; LIMA, Sostenes C.; VIANA, Terezinha C. Nos tempos dos becos de Goiás... Poiesis, Temporalidade e Velhice em Cora Coralina. Revista Kairós (Online), v. 19, n. 2, p. 201-226, 2016. (PDF)
  • LIMA, Priscilla M. R.; VIANA, Terezinha C.; LIMA, Sostenes C. Estética e poética da velhice em narrativas autobiográficas: um estudo à luz da psicanálise. Estudos e Pesquisas em Psicologia (Online), v. 15, p. 58-78, 2015. (PDF)

Currículo Lattes


Veralúcia Pinheiro 

Formação acadêmica
  • Pós-Doutorado em Ciências Humanas
  • Doutorado em Educação
 
Linha de Pesquisa
  • Educação, Escola e Tecnologias

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Educação e Cultura
  • Educação e políticas públicas

Projeto de Pesquisa

  • A administração das escolas públicas do estado de Goiás por grupos privados: o caso das organizações sociais

O objeto de estudo desta pesquisa são as prováveis mudanças na gestão das escolas públicas do Estado de Goiás, as quais, de acordo com projeto do governo, anunciado pela imprensa, serão administradas por Organizações Sociais (OSs). Tal mudança rompe com a principal lei da educação, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nº 9394/96, que determina em seus Art. 12, Incisos I e II, Art. 13, Inciso I e Art 14, Inciso II, que os projetos escolares sejam construídos por professores, pais e alunos. Portanto, nosso objetivo será compreender o fenômeno das OSs a partir da "Reforma Educacional" proposta pelo governo, buscando apreender o processo de transferência da gestão das escolas públicas para grupos de administradores privados alheios ao campo da educação.

  • A educação moral dos colégios militares do estado de Goiás: a questão da violência na sociedade do espetáculo

O objeto de estudo nesta pesquisa, a educação moral dos Colégios Militares no Estado de Goiás (CPMGs), relacionado com os aspectos históricos, políticos e culturais que integram seu universo. Pretendemos analisar os processos de continuidade ou ruptura entre o passado e o presente que dizem respeito à participação dos militares na história da educação brasileira para desse modo, aprofundar nosso entendimento acerca da atuação dos militares na educação pública no Estado de Goiás. Em síntese nosso problema de pesquisa buscará identificar quais são os elementos da educação moral defendida pelos militares no Estado de Goiás e sua relação com o combate à violência. E, qual a importância da ampla divulgação na mídia das ações desenvolvidas pelos Colégios da Polícia Militar.

Publicações recentes:

  • VASCO, E.O.; PINHEIRO, V. Educação e Linguagem: elementos para uma introdução crítica ao preconceito linguístico. Revista de Educação PUC de Campinas, v. 21, p. 103-115, 2016. (PDF)
  • PINHEIRO, V. A espetacularização da educação moral dos colégios militares. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 8, p. 42, 2016. (PDF)
  • PINHEIRO, V.; COSTA, Melissa de Paula Santos. O mito da impunidade e o discurso em defesa do rebaixamento da idade penal. Inter-ação (UFG. Online), v. 40, p. 325-335, 2015. (PDF)
  • ÁLVARES, C.C.O.T.; PINHEIRO, V. A espetacularização da Educação a Distância nos Meios de Comunicação. Indagatio Didactica, v. 7, p. 8-23, 2015. (PDF)
  • PINHEIRO, V. Da violência familiar à violência do sistema socioeducativo na memória das mães de adolescentes em conflito com a lei. Revista Urutágua (Online), v. 1, p. 122-130, 2015. (PDF)
  • PINHEIRO, V.; SILVA, I. A. L. Livros de autoajuda: marketing e religião. Revista Plurais, v. 5, n. 2, p. 80-94, (PDF)
  • PINHEIRO, V. Mercado religioso, capital comunicacional e violência na sociedade contemporânea. In: Nildo Viana. (Org.). Religião e capital comunicacional. Rio de Janeiro: Ar Editora, 2015, v. 1, p. 89-107.

Currículo Lattes


YaraYara Fonseca de Oliveira e Silva

Formação acadêmica
  • Pós-doutorado em Gestão da Informação e Conhecimento pela Universidade do Porto - Portugal
  • Doutorado em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (UFRJ/PPED/UEG, 2014)
  • Mestre em Educação pela Universidade Federal de Goiás (FE/UFG, 2005)

Linha de Pesquisa

  • Educação, Escola e Tecnologias

Áreas / Temáticas de interesse de pesquisa e orientação

  • Educação Superior
  • Formaço de professores
  • Economia da Inovação

Projeto de Pesquisa

  • Formação de professores nos Cursos de Pós-Graduação Lato-Sensu e Stricto Sensu da Universidade Estadual De Goiás (UEG)

O problema que interessa investigar é, em que medida a UEG, enquanto instituição difusora de conhecimento que em sua criação oportunizou o acesso ao ensino superior tem se transformado em produtora de conhecimento, a partir de seus cursos de pós-graduação e ainda, como essa formação continuada contribuí para o desenvolvimento da educação pública do Estado de Goiás.

 Publicações recentes

  • SUANNO, M.; SILVA, Yara Fonseca de Oliveira e. Pesquisa de natureza complexa e transdisciplinar na formação de professores. In: Marilza V. R. Suanno; Carla C. de Freitas. (Org.). Razão sensível e complexidade na formação de professores: desafios transdisciplinares. Anápolis: Editora UEG, 2016, v. 1, p. 17-48.
  • SILVA, Yara Fonseca de Oliveira e; SOUSA, A. R. P. Formação inicial e continuada na Universidade Estadual de Goiás (UEG): a interdisciplinaridade contida nas orientações e vivências curriculares. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 8, n. 3, p. 148-163, 2016. (PDF)
  • TOSCHI, Mylena Seabra ; SILVA, Yara Fonseca de Oliveira e . A mediação pedagógica com afetividade: reflexões sobre a promoção da autoestima de sujeitos de programas educacionais fomentadores da participação social do idoso. In: Eliana Gonçalves Costa Anderi e Mirza Seabra Toschi. (Org.). Inclusão Digital e Social: Conhecimento e Cidadania. 1ed.Anapólis - GO: Editora da Universidade Estadual de Goiás, 2016. p. 12-25.
  • SILVA, Yara Fonseca de Oliveira e; OLIVEIRA, W. E. V.; CARDOSO, E. M. J. Ensaios de abertura de histórias (in)visíveis do ensino especial: formação continuada de professores e política para a escola inclusiva. In: Yara Fonseca de Oliveira e Silva; Wânia Elias Vieira de Oliveira;. (Org.). Ensaios de abertura de histórias (in)visíveis do ensino especial: formação continuada de professores e política para a escola inclusiva. Goiânia: Kelps, 2015, v. 1000, p. 13-22.
  • SILVA, Yara Fonseca de Oliveira e; Nascimento, Maria José do. Estratégias interdisciplinares na educação profissional frente às temáticas de gênero e sexualidade. In: Silva, Yara F. de O.; Nascimento, M. J; Cardoso, Edna M. de Jesus. (Org.). Gênero e sexualidade na educação profissional: avanços e limites. Goiânia: Kelps, 2015, v. III, p. 17-31.
  • OLIVEIRA, M. A.; SILVA, Yara Fonseca de Oliveira. Educação inclusiva e a acessibilidade da pessoa com deficiência ao ensino superior. Revelli: Revista de Educação, Linguagem e Literatura da UEG-Inhumas, v. 5, p. 100-109, 2013. (PDF)

Currículo Lattes

Fonte: Coordenação do PPG-IELT, 29/04/2017